Por que usar um gerador de energia? Confira as diferenças e qual tipo é mais apropriado

Equipamento é indispensável na sociedade contemporânea

Desde a descoberta da eletricidade, em 1752, feito realizado por Benjamin Franklin com o seu famoso experimento da pipa com uma chave de metal, a sociedade passou a utilizar o recurso de diferentes formas.

Em 1879, por exemplo, ocorreu outro dos feitos memoráveis sobre o assunto, quando Thomas Edison patenteou a lâmpada elétrica e, desde então, nos tornamos capazes de iluminar qualquer ambiente em que haja acesso à eletricidade.

Com várias outras invenções e inovações baseadas na energia elétrica desde então, ela se tornou fundamental, ao ponto de ser impossível imaginarmos nosso mundo sem a facilidade de ligar qualquer equipamento à tomada e, então, utilizá-lo imediatamente.

Tamanha é a necessidade pela eletricidade que foram desenvolvidos os geradores de energia, mais especificamente no ano de 1866, pelo co-fundador da Siemens AG, o inventor Werner von SIemens, de modo que fosse virtualmente possível ter energia elétrica em, literalmente, qualquer lugar.

Se você não sabe muito bem como este equipamento funciona, fique tranquilo, pois veio ao lugar certo! Entenda tudo o que precisa saber sobre este elemento tão importante em nosso cotidiano.

O que é um gerador de energia?

É o equipamento responsável pela geração de energia elétrica e seu posterior uso para os devidos fins, em locais que sejam ou não supridos pelas redes convencionais de distribuição de energia elétrica.

Na verdade, ainda que tenha ficado conhecido como gerador de energia, em sua essência o equipamento seria um conversor de energia, já que não realiza a geração de maneira espontânea, mas sim converte uma forma de energia em outra.

Funciona assim: os geradores são abastecidos com uma fonte de energia química, ou seja, um combustível, que geralmente é o diesel, mas também pode ser o etanol, a gasolina ou o gás natural.

Por meio do fenômeno da indução eletromagnética, o combustível é utilizado para alimentar o dínamo gerador de corrente contínua, cuja rotação faz com que chegue tensão aos terminais dos rolamentos, ou seja, a energia mecânica se converte em energia elétrica.

Isso significa que é possível levar eletricidade a qualquer lugar, desde que haja a possibilidade de abastecer o tanque de combustível do equipamento.

A área, inclusive, movimenta cifras bem altas. De acordo com o relatório “Portable Generator Market Size, Share & Trends Analysis Report By Product, By Power Range, By End Use, And Segment Forecasts, 2019 – 2025”, da Grand View Research, o mercado global de geração de energia elétrica foi avaliado em US$ 3,7 bilhões em 2018.

Além disso, o mesmo relatório informa que a estimativa é de que a taxa de crescimento anual composta (CAGR, ou Compound Annual Growth Rate) entre 2019 e 2025 deve ser de 5,2%, o que resultaria em um valor de US$ 5,276 bilhões no último ano citado.

Todo gerador de energia é igual?

Não. Embora a finalidade seja a mesma, existem diferenças importantes entre os equipamentos que influenciam em seu funcionamento, como as seguintes:

  • Combustível: o diesel tende a ser o mais utilizado, já que possui uma boa autonomia e sua logística é simples. Depois dele, a gasolina é outro combustível também bastante comum, além de etanol e gás natural, esses dois últimos menos usuais.
  • Potência: de acordo com a demanda energética do sistema, é necessário ter um gerador com a potência necessária para supri-la. Ela pode variar bastante, como de 25 kVa a 1.500 kVa, mas os equipamentos a partir de 500 kVa podem ser ligados em paralelo, o que torna a potência máxima do sistema virtualmente ilimitada.
  • Regime de funcionamento: os geradores podem funcionar em diferentes regimes, como stand-by (modo de espera, utilizado em locais que já contam com uma fonte confiável de energia elétrica), prime (disponível por um período ilimitado de horas, embora seu fator de carga médio tenha que ser de, no máximo, 70% da classificação “prime”) e contínuo (utilizado ininterruptamente, em paralelo com a fonte tradicional de geração de energia elétrica).
  • Características: há pontos em que os geradores podem variar, como formato, dimensões e tamanho do reservatório de combustível, entre outros, já que são equipamentos altamente versáteis.

A escolha do melhor equipamento depende de cada necessidade, o que ressalta a importância de ter um projeto dimensionado de maneira personalizada para cada cliente.

Afinal, por que usar geradores de energia?

Depois de conhecer a origem, o funcionamento e as características de tais equipamentos, chegou o momento de saber porque eles devem ser usados. Motivos não faltam, como os seguintes:

  • Energia elétrica ininterrupta: de hospitais a shopping centers, de indústrias a edifícios residenciais, o ideal é que todos os lugares tenham eletricidade à disposição a cada momento. Como as redes de transmissão estão sujeitas a falhas, quem deseja um funcionamento realmente ininterrupto deve optar pelos geradores de energia.
  • Corte de custos: quando um estabelecimento necessita de um grande volume de energia elétrica, os horários de ponta (quando o uso de eletricidade é maior no sistema de abastecimento) podem ser um pesadelo, já que a cobrança é feita com valores mais altos. Uma alternativa é utilizar a energia advinda dos geradores nesses períodos, de modo a economizar uma quantia considerável na conta.
  • Projetos dimensionados de maneira personalizada: seja qual for a demanda energética, é possível elaborar um projeto perfeito para o que o local precisa, de modo que o aproveitamento sempre seja o melhor possível.
  • Auxílio à sustentabilidade: em uma sociedade que preza cada vez mais pela preservação do meio ambiente, os geradores também podem ajudar, já que há opções de combustível apropriadas para tal, como o etanol.
  • Inclusão social: todas as regiões podem contar com geradores de energia, até as mais remotas e que não dispõem de um sistema confiável (ou mesmo algum sistema) de transmissão de eletricidade, o que significa que os geradores também podem ajudar em termos de inclusão social.

Gerador de energia: uma necessidade contemporânea

A eletricidade hoje se coloca como uma das maiores necessidades na sociedade, como alimento e água, já que praticamente tudo o que utilizamos depende dela, dos computadores no trabalho ao chuveiro para tomar um banho relaxante quando chegamos em casa.

Depois de entender sobre seu funcionamento, características e importância no mercado, fica claro porque alugar gerador de energia é uma necessidade para um número cada vez maior de empresas. Afinal de contas, o uso de eletricidade só tem a crescer com o passar do tempo!