Internet é a grande aliada das escolas para manter rotina de estudos dos alunos

Aulas on-line durante crise do Coronavírus - divulgação

Em Goiânia, unidades de ensino estabelecem rotina para estudantes disponibilizando exercícios e aulas online

Diante da disseminação do coronavírus pelo mundo e o aumento do número de casos no Brasil, sendo que Goiás já conta com mais de 10 casos confirmados, a suspensão de aulas é uma medida necessária e que pode fazer a diferença no controle do contágio. Mas o fato de não haver aulas presenciais, não significa que a educação ficará comprometida. O Colégio Externato São José tem investido em medidas para levar conteúdo até os alunos em casa por meio de videoaulas com conteúdos de todas as disciplinas.

“Inicialmente os professores gravavam no próprio colégio, em um estúdio produzido, sanitizado e esterilizado, onde eles documentavam os conteúdos em horários distintos. Atualmente esse processo é realizado em ambientes domiciliares e os professores enviam seus vídeos”, explica a diretora pedagógica do Externato, Tatiana Santana. O conteúdo que está sendo trabalhado está sendo direcionado por meio do roteiro extraordinário de estudo, um compilado de atividades extracurriculares, desenvolvido pela escola e disponibilizado semanalmente no site da instituição de ensino.

Os vídeos produzidos ainda serão publicados no Falaí?, canal do Externato São José no Youtube. A plataforma online, lançada no último ano, é uma aposta da instituição de incentivar as práticas estudantis por meio da internet de forma descontraída, permitindo aos jovens que possam discutir temas importantes e se expressar com mais liberdade e naturalidade. “Diante desse novo cenário, o canal se tornou um aliado tecnológico ainda mais forte para manter o nosso compromisso com a qualidade de ensino por meio de um aprender que, nas atuais circunstâncias, precisa ser mais dinâmico”, acrescenta Tatiana.

Plataforma digital

Com a orientação das autoridades para fechamento das escolas por causa da prevenção ao novo coronavírus, as unidades de ensino precisaram estabelecer um plano rápido para que os alunos continuassem com uma rotina diária de estudos. E conseguiram: o objetivo é evitar a perda do desenvolvimento pedagógico e da rotina das crianças e adolescentes.

Acostumados à um ambiente com paredes, cadeiras, quadros e projetores, os alunos e professores precisaram de uma hora para outra se adaptar ao novo cenário: uma cadeira e um computador ou notebook. Tantos os estudantes quantos os professores precisaram se adaptar ao novo desafio.

O coordenador pedagógico do Colégio Integrado, Natan Marques, alerta que é preciso estabelecer uma rotina. “Os alunos devem entender que esse período não deve ser considerado como férias, mas uma oportunidade de colocar os estudos em dia, pois quando as atividades forem retomadas, os alunos estarão preparados para dar continuidade ao ano, ou seja, é aproveitar ao máximo para reduzir o prejuízo pedagógico”.

Para auxiliar durante este período de quarentena, os alunos do Integrado estão utilizando a plataforma Plurall. Ela já era utilizada como forma de interação entre os professores e os estudantes e agora será intensificada. De acordo com os números da plataforma, antes do coronavírus, os estudantes utilizavam em média, por 47 minutos ao dia. Agora, a previsão é que esse tempo varie de 3 a 4 horas diárias.