Como está a vida os brasileiros no Reino Unido após o Brexit?

Após três anos de negociações, acordos e trocas de primeiros-ministros, o Reino Unido oficializou na última quarta-feira (29) a sua saída da União Europeia. Com o avanço da pauta defendida por aqueles que criticam a presença de imigrantes no país, fica uma dúvida: como estão os brasileiros no Reino Unido após o Brexit?

A gerente de contas Aline Sodré conheceu o marido na Inglaterra. Ela conta que a família dele, de brasileiros com passaporte da República Tcheca, sentiu na pele o aumento da xenofobia após o primeiro referendo, em 2016.

“Meu sogro é hipertenso e um dia teve que correr para o posto de saúde. O médico que estava de plantão disse ‘I’m not gonna assist a fucking foreigner’, ou seja, ‘não vou atender um estrangeiro de merda’”, conta Aline

Depois de repetidos casos de preconceito e discriminação, eles decidiram sair do país e se mudaram para Portugal antes da conclusão do Brexit. Aline relata que seus amigos que permanecem no Reino Unido sentem a violência crescendo a cada dia:

“Tenho uma amiga que mora há 15 anos na Inglaterra, em Manchester, é casada com um inglês e tem passaporte inglês. Ela é loira de olho azul, passa por inglesa, mas sofre muito preconceito quando percebem que ela é brasileira. Um dia, a cachorra dela desapareceu. Ela ficou buscando, acionou polícia e a cachorra foi encontrada longe da casa toda machucada. Amarraram latas no pescoço da cachorra e escreveram nela: ‘go back home, immigrant’. Volte para casa, imigrante.

Nos relatos, há sempre uma ressalva: Londres é a exceção à regra. Na capital inglesa, o multiculturalismo já faz parte do dia a dia das pessoas, e por isso a xenofobia é mais rara. Por isso, o principal argumento daqueles que apoiavam o Brexit na cidade não se baseava na rejeição a imigrantes, e sim em motivações econômicas: supostamente, sem as obrigações fiscais com a União Europeia, o governo inglês poderia investir mais em setores como saúde e educação.

“Londres é uma bolha multinacional e multicultural que não é a realidade do resto do Reino Unido. As pessoas daqui estão muito acostumadas com os imigrantes. Sem dúvida nenhuma, a realidade fora daqui é muito diferente”, conta a comunicadora Rosiane Siqueira

Contudo, o alto custo de vida em Londres é um obstáculo para os brasileiros que desejam morar na capital inglesa. Assim, muitos optam por fazer como os sogros de Aline e se mudarem para outros países europeus mais financeiramente viáveis – e onde estarão menos sujeitos a ataques xenofóbicos.

Fonte:Ynews