Previsões indicam descida do comércio global de quase 20%

O volume do comércio de mercadorias no mundo, que tinha caído 3% em termos homólogos no primeiro trimestre, continuou a descer entre abril e junho, meses nos quais caiu 18,5%, segundo as previsões publicadas esta terça-feira pela Organização Mundial do Comércio (OMC).

Os números confirmam que o segundo trimestre, no qual foram impostos confinamentos na Europa, América e outras regiões, alinham-se com as previsões para todo o ano emitidas pela OMC no passado abril, que situam a caída do comércio global para 2020 entre 13% e 32%.

A OMC salienta que a descida anual do comércio poderá ficar à volta da previsão mais “otimista” (-13 %) caso seja conseguido uma subida de 2,5% nos dois trimestres restantes do ano, embora o receio de segundas vagas da pandemia, mais tensões comerciais e outros fatores acrescentam incerteza, não só para 2020 mas também para 2021.

“A caída do comércio é histórica, a mais acentuada desde que há registos, mas olhando pelo lado positivo, podia ter sido muito pior”, disse o diretor-geral da OMC, Roberto Azevedo.

“As decisões políticas têm sido críticas para amortecer o golpe na produção e no comércio e continuarão a desempenhar um papel importante na determinação do ritmo de recuperação económica”, acrescentou o brasileiro, que deixará a liderança do organismo no final de agosto.

Azevedo salientou que, para facilitar uma recuperação do comércio e da produção no próximo ano, devem-se coordenar as políticas fiscais, monetárias e de apoio aos intercâmbios.

Fonte:EFE