Jornalista estreia série de podcasts baseada em áudios do WhatsApp

Com temas variados, podcast é um formato de programa de áudio online, que existe há mais de uma década. Em tempos de pandemia, as pessoas no Brasil e no mundo se ajustaram para viver uma vida de maneira remota e com essa onda, o podcast tornou-se um produto ainda mais popular.

 

Com o caráter exclusivo do conteúdo tendo um valor cada vez maior, as plataformas se aperfeiçoaram e os comunicadores se reinventam todos os dias. Criatividade e exclusividade parecem nunca ter deixado de ser moda no mercado da comunicação.

 

Para a jornalista Paula Tooths, que nunca pensou em gravar áudios públicos com seus comentários críticos ou pensamentos profundos, o processo foi bastante diferente. Ela, quem construiu uma carreira sólida no jornalismo internacional, ficou conhecida por sua maneira descontraída e nada convencional de escrever sem filtro, vai usar de sua jornada profissional de mais de vinte anos para entreter o ouvinte.

 

Premiada profissional multitarefa, com uma rotina corrida e sem tempo de sobra, Paula faz uso de longos áudios para se comunicar com sua equipe. As mensagens cheias de sotaque e humor, muitas vezes com um tom quase sarcástico, rapidamente se espalharam pela redação e logo os monólogos viraram o tema mais abordado na agência de notícias onde trabalha.

 

“Os áudios, na maioria das vezes gravados enquanto eu dirigia, eram quase sempre para discutir a pauta. Nas mensagens, eu já aproveitava para reclamar da falta de respeito no trânsito ou elogiar o que eu tinha comido durante o dia. Outras vezes, para comentar um filme que eu queria assistir, a última partida de futebol ou um livro que eu tinha comprado. Irritante para alguns, mas entretenimento para muitos. De acordo com meus colegas, alguns áudios chegavam a ter dez minutos e deveriam estar em uma plataforma de podcast. Ali, surgiu a ideia”, comenta Paula Tooths.

 

A comunicadora quer seguir a mesma linha de gravações que usava para se conectar com os colegas e garante que os episódios terão um pouco de tudo. De comentários para os consumidores de notícias a dicas de viagens, planejamento para mulheres que desejam retornar para o mercado de trabalho a estratégias de como administrar melhor as finanças, de yoga e meditação a dietas e receitas, bem como desabafos – como ela mesma pontua – baseados em sua experiência pessoal e profissional.

 

“O foco não é só informar, mas também entreter, além de motivar as pessoas nesse momento que tanto falta esperança. A humanidade vive uma fase crucial. Se eu puder inspirar, melhorar ou mesmo mudar a vida de uma pessoa apenas, a missão estará cumprida. Acredito que este é o propósito”, engaja Paula Tooths.

 

Nas notas publicadas, a criadora divulga que o ouvinte poderá encontrar um episódio onde ela vai escolher e aprofundar um tema do noticiário, em outro ela vai investigar um artigo atual importante em que ela vai investigar informações suspeitas e entre esses poderá aparecer um episódio bem descontraído falando sobre carreira, estresse, inclusão social ou até mesmo yoga e culinária regional. Ela ainda declara que pode até comentar imparcialmente, mas pensa em ficar bem distante de desentendimentos políticos ou desafios criados por conflitos religiosos.

 

“Variedade será o segmento. Não busco luxo, nem lixo. O foco não é ter uma superprodução, mas ter conteúdo interessante e de qualidade. Sem formalidades ‘chatas’ do jornalismo, quero falar do que vai intrigar, causar curiosidade ou algo que de alguma forma faça a diferença. Será um espaço seguro para falar de tudo um pouco, sem censura, e ser de utilidade para quem estiver me ouvindo”, explica Paula Tooths.

 

Com a promessa de áudios curtos, o conteúdo poderá ser acessado a partir de 4 de julho pelas principais plataformas de podcasts, como Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Stitcher, iHeart Radio, TuneIn, Alexa, Overcast, PocketCasts, Castro, Castbox, Podchaser entre outros.

 

“Precisa ouvir periodicamente para me entender. Eu não sou complicada, mas sou complexa. O meu trabalho é consideravelmente mais intenso. Penso em concentrar esforços nos assuntos positivos e produtivos que tragam sorrisos e risos, mas muitas vezes pautar assuntos desagradáveis é inevitável”, cita Paula Tooths.

 

Esses novos podcasts vão se somar aos artigos rotineiros e os programas que já estão em desenvolvimento como as rodadas de cursos virtuais pela LAB|PRESS!2020 e o concorrido ‘Prêmio 20 de Jornalismo’, ambos em parceria com o Grupo A Hora Agência de Notícias e a IUOJ (International Union of Journalists).

 

Fica o convite para ouvir e sugerir temas para as próximas edições.

 

* Paula Tooths é jornalista, produtora de TV e escritora, autora de sete títulos publicados no Reino Unido, editora-chefe no Grupo Hora Agência de Notícias e atualmente vive com sua família nos Estados Unidos.