Dicas para que consumidor se previna contra ataques cibernéticos

Com a proximidade de datas como Black Friday (27/11) e CyberMonday (30/11), é importante realizar compras de forma segura pela internet
No mês internacional da segurança cibernética, para contribuir com a conscientização e aumentar a segurança contra fraudes e ameaças cada vez mais complexas e graves que permeiam o mundo virtual, Visa traz dicas para que consumidores possam se proteger sempre que precisarem comprar online.

Com a proximidade de datas já tradicionais, como Black Friday (27/11) e CyberMonday (30/11), além das festas de fim do ano, os consumidores podem ficar mais vulneráveis durante suas compras. Também por conta da pandemia, muitos migraram para as compras online, por serem mais rápidas, convenientes e seguras. “Ou seja, tem mais gente comprando no mundo online e, em épocas de grande procura por produtos e serviços pela internet, fraudadores costumam buscar ainda mais por qualquer vulnerabilidade de sistema, daí a importância da precaução com dados armazenados e durante qualquer transação. Apesar disso, sempre reforço que o risco de fraude online varia em torno de 1%, contra em média 0,03% no presencial. Essa diferença está intrinsicamente ligada à autenticação da transação”, explica Edson Ortega, VP de Risco da Visa no Brasil.

O executivo ainda completa, “Vale saber, que assim como o uso do chip e senha nas transações presenciais, existem muitas soluções de autenticação no e-commerce hoje em dia que protegem suas transações, como o protocolo 3DS 2.0. As conversões de venda pela internet com o uso dessas ferramentas de segurança e autenticação como o 3DS 2.0, por exemplo, já chegam a algo em torno de 90% de conversão de vendas sem nenhuma fraude”.

Edson Ortega também reforça a importância de checar sempre a segurança do ambiente online onde está comprando e ter uma senha forte, para garantir a proteção de seus dados: “Quanto maior a senha e com mais caracteres diferentes entre si, melhor. Também vale variar as senhas entre sites cadastrados e sempre checar se o ambiente virtual é seguro. Prefira o e-commerce com sistema moderno de segurança e que possua selos específicos, certificando-se de que ele protegerá ainda mais seus dados”.

Pensando em todos esses detalhes, a Visa reuniu algumas dicas para ajudar o consumidor a realizar suas compras de forma mais segura. Confira abaixo e neste vídeo .

• Prefira o e-commerce com sistema moderno de segurança, certificando-se de que o site protege seus dados e possui selos específicos. Antes de inserir seus dados pessoais e de seu cartão, veja se há um ícone de cadeado no rodapé ou ao lado do endereço da página. Ao clicar, você verá o certificado de segurança do site e se ele está válido.

• Solicite ao seu emissor o serviço de “alertas de transação”. Esta funcionalidade envia notificações sobre as compras realizadas por meio de SMS ou e-mail, e permite que você saiba, em tempo quase real, sobre possíveis fraudes no uso de seu cartão.

• Para o preenchimento rápido de dados, já existem ferramentas que, por meio de um único cadastro, gravam seus dados, cartões e suas informações de entrega. A partir daí você conseguirá finalizar suas compras com poucos cliques e de forma mais segura. Além de poder registrar quantos cartões quiser e não precisar sair do site para finalizar a compra. Certifique-se sempre de que está inserindo os dados no site da loja, evite preencher dados em pop-ups, telas ou páginas com características muito diferentes das apresentadas pelo site da loja. Em caso de dúvida, não hesite em falar com o atendimento do site e confirme se as telas apresentadas fazem parte do fluxo de venda.

• Observe as condições de pagamento. Desconfie se a única forma de pagamento for o depósito em conta corrente ou conta poupança. Embora muitas pessoas físicas tenham começado a empreender nesse período, e estejam vendendo de forma mais direta, vale estar atento e checar se confia naquela transação, pagar preferencialmente quando já estiver com o produto em mãos pode ser uma boa alternativa.

• Leia com atenção as características do produto antes de finalizar a compra e compare com outras marcas. Alguns deles exigem registro em órgãos específicos, no caso dos telefones celulares e tablets, devem ter registro na Anatel . Já produtos e serviços de saúde, estética e alimentação, precisam constar na Anvisa . As agências de viagens devem ter registro na Embratur .

• Opções alternativas ao boleto, mais rápidas e seguras para pagamento de compras online, são os cartões de débito, crédito e pré-pago. Autorizado o pagamento com o cartão, sua compra é confirmada na hora. Com isso, o produto chega mais rápido. O cartão pré-pago – por exemplo, pode ser uma ótima maneira de você controlar seus gastos. Além disso, muitos sites e apps também já aceitam compras por meio dos cartões de débito, eles facilitam o acesso para quem não possui a opção do crédito. A popularização do débito no mundo online tem sido crucial graças a atualização do protocolo de autenticação de transações, como o 3DS 2.0, que estabelece um fluxo de comunicação e troca de informações entre a indústria de pagamentos e estabelecimentos comerciais – tudo para aprovação das transações com mais assertividade, o que contribui para a redução de fraudes, melhor experiência de compra por parte do consumidor e, consequentemente, maior conversão de vendas para o e-commerce.

• Além disso tudo, lembre-se sempre dessas regrinhas básicas do dia-a-dia: atualizar sempre seu software de proteção e antivírus; criar senhas difíceis de serem descobertas; ignorar e-mails de remetentes desconhecidos e não responder a mensagens suspeitas, principalmente com “promoções e descontos” em mercadorias ou serviços muito fora da realidade do mercado.

• Por último, mas não menos importante, se estiver em dúvida em relação à segurança de algum procedimento no Internet-banking ou no site em que está – não siga em frente e entre em contato com os responsáveis. Prevenção é a melhor forma de segurança.