Um voo, 13 infectados.

As autoridades na Irlanda avaliam desaconselhar as viagens aéreas no período do Natal, após um estudo mostrar que, em meados deste ano, um único voo com destino ao país gerou 59 casos confirmados de covid-19 – 13 diretos, 46 indiretos.

“O risco de viagens não essenciais fora do país é simplesmente alto demais neste momento”, disse a mais alta autoridade de saúde do país, Tony Holohan.

O voo para a Irlanda durou sete horas e meia e tinha apenas 17% de ocupação – 49 passageiros em um avião de 283 assentos. Havia 12 tripulantes.

“Treze casos eram passageiros no mesmo voo para a Irlanda, cada um pegou uma transferência em um grande aeroporto internacional. Eles vieram para a Europa de três continentes diferentes”, escrevem os autores do estudo sobre o voo, publicado pelo Eurosurveillance.

No voo em si, os passageiros estavam relativamente distantes uns dos outros, sem levar em conta quem viajava em grupo, como famílias.

Alguns passageiros relataram ter passado até 12 horas em uma sala de trânsito durante uma escala, alguns compartilharam uma sala de trânsito separada, e outros tiveram esperas curtas separadas de menos de 2 horas nas áreas de partida do aeroporto.

Fonte:DW